Peelings na Estética

Peelings na Estética

Mais uma vez aqui no blog, vou escrever sobre um assunto que, ao mesmo tempo soa antigo… é tão atual na área da estética: Peeling.

Todo esteticista em sua formação estuda sobre peeling. E o que sabemos é que existem vários peelings no mercado da estética, o que muitas vezes torna difícil a escolha do peeling que seja adequado para a cliente. Existe tantas marcas, tantas promessas… tantos protocolos… como escolher o correto? ou ideal para cada cliente?

Primeiro vamos começar do início:

  • Definição de peeling;
  • Tipos de peeling que encontramos na estética;
  • O que é necessário para o sucesso de um peeling;
  • Possíveis complicações e contra-indicações do Peeling;

Continue lendo …

Peeling definição

Os peelings são abrasões executadas sobre a pele, com a finalidade de renovar a capa córnea.

Peeling Químico

Peelings químicos são substâncias que são denominadas: agentes esfoliantes, que promovem a renovação celular no tecido.

Quanto à profundidade do Peeling:

Os esteticistas trabalham com o peeling muito superficial, nomeclatura inserida nas literaturas a partir de 2010: Peeling muito superficial trabalha:

  • Remoção do estrato córneo.
  • Não cria lesão abaixo do estrato granuloso.

O tipos de Peeling de acordo com a abrasão:

Peeling Físico

É um esfoliante que contém particulas abrasivas (granulos) que geralmente são:

  • Semente de Apricot;
  • Polietileno;

Peeling Enzimático – Promove esfoliação através da ação das células proteolíticas;

  • Papaína – extraída do mamão;
  • Bromelina – extraída do abacaxi;

Atenção: Os peelings enzimáticos devem ser evitados em peles que estejam fazendo uso de peeling químico (principalmente peeling que o dermatologista indicou), e também em peles que tenha feito procedimento com laser.

O único peeling enzimático que pode ser associado ao peeling químico no mesmo dia é o peeling enzimático que contém enzima de abóbora e gluconalactona. (porque a gluconalactona é um sintético do ácido lactico e do ácido glicólico) é um polihidróxiácido.

Porém !!!! o peeling enzimático de abacaxi não combina com a enzima da abóbora !!! então atenção na escolha do peeling químico no mesmo dia do enzimático. Na dúvida utilize um peeling enzimático de abóbora e o peeling químico com enzima da abóbora e gluconalactona.

Peeling Químico

Peeling químico fonte: google imagens.
Peeling químico fonte: google imagens.

– são os ácidos, também chamados de agentes quimio – esfoliantes, na estética alguns mais usados são:

  • ácido mandélico – derivado de amendoas amargas, tem alto peso molecular, penetra lentamente na pele, clareador, muito usado em hipercromias, melasma, hipercromias pós-inflamatórias…
  • ácido glicólico – extraído da cana-de-açúcar, esfoliante e regenerador;
  • ácido láctico – extraído do leite, esfoliante e renovador.
  • ácido salicílico – derivado de frutas cítricas, anti-inflamatório, muito utilizado em peles acneicas.

Peeling Mecânico

São os aparelhos usados, que promovem uma esfoliação na pele, um pouco mais abrasiva do que os peelings físicos.

  • Peeling de Diamante;
  • Peeling de Cristal;
  • Peeling Ultrassônico;

Peeling FOTOBIOMODULADOS / LED

são peelings com uma tecnologia exclusiva, dão resultados através da associação com o LED.

Para que haja o clareamento da pele, o produto precisa ser estimulado com a luz do LED.

A pele tem atração pela luz, a luz do LED faz com que o peeling permeie melhor, a luz interagindo com o produto peeling Fotobiomodulado estimula os cromóforos da pele;

Cromóforos são moléculas da pele que absorvem a luz;

Um dos cromofóros mais importantes é a Melanina que absorve tanto luz UVA como UVB. (Não são todos os cromóforos da pele que são capazes de absorver a luz e iniciar uma reação foto-química).

A luz UVA e UVB age sobre os queratinócitos;

A partir da absorção da luz UV pelos nucleotídeos há formação de fotoprodutos no DNA.

Inicia-se então as reações foto-químicas que levam à alterações bioquímicas no tecido;

Produtos Fotoativados são diferentes de produtos Fotopermeáveis:

Fotoativados são aqueles produtos que tem uma função normal, ex. fluidos de colágeno, que são fotossensíveis

quando não são removidos da pele, sobre qualquer claridade, sol ou outras lâmpadas pode manchar a pele. (sem uso de fps).

Produtos Fotopermeáveis são aqueles cuja sua principal ação só é eficaz com a presença de uma luz, LED por exemplo, a luz de LED que faz a foto-ativação dos princípios ativos.

LED fonte google imagens.
LED fonte google imagens.

Dei uma dica durante a palestra na Hair Brasil sobre despigmentantes… Quando trabalhamos com Despigmentantes eles igualam o tom na pele e não clareiam.

O que “Clareia” são agentes branqueadores, como por exemplo: clareamento dental.

Só lembrando que despigmentantes não devem ser associados ao LED.

Na estética existem peelings químicos fotopermeáveis que são associados ao LED.

O que usei é o de ácido mandélico fotopermeável.

O produto fotopermeável é um produto exclusivo desenvolvido para ser usado com o LED. Não é pra sair usando LED por cima dos ácidos… Se você tem dúvidas sobre despigmentantes pesquise sobre esses ácidos !

O protocolo facial com uso de LED que foi feito na Palestra da Hair Brasil sobre associações de Peeling:

1) Higienização da pele – sabonete com ácido glicólico e gluconalactona.

2) Esfoliação física – Esfoliante físico: peeling de cristal com esferas de quartzo branco e polietileno.

3) Tônico pré-peeling – Sálvia e Hamamélis.

4) Fotopermeação – aplique 6 a 10 gotas do fluido fotopermeável com Ácido Mandélico e Hexylrecorcinol. Use com equipamento de LED na cor azul, e siga as recomendações de programação do fabricante. Depois remova o ácido.

5) Peeling Combinado – Aplique de 6 a 8 gotas de Peeling químico com enzima da abóbora, gluconalactona e ácido láctico.

6) Área dos olhos com Lipohidroxiácidos lático, salicílico, polihidroxiácidos, gliconalactona e ácido ferúlico nanoparticulado;

7)Hidratação com ácido Hialurônico;

8) FPS.

Indicação do protocolo 1 x por semana 10 sessões. Pode ser realizado em todos os fototipos de pele;

Indicado para Hipercromias no geral, inclusive Hipercromias pós traumáticas, como o da imagem acima: foi uma queimadura de óleo de cozinha. A imagem mostra 6 sessões, por indisponibilidade da cliente não foi possível terminar o protocolo. Mas é possível observar o clareamento no local.

Combinação de Peelings na Estética

Peeling Químico é um tema amplo… muitas esteticistas tem dúvidas… o mercado da cosmetologia oferece muitos produtos… mas qual é o melhor para se escolher?

como associar ou combinar os peelings na estética?

Para saber mais, participe do congresso internacional de estética da Hair Brasil, falarei sobre esse tema:

Participe também da promoção:

Sorteio de uma credencial para o congresso:

Quer ganhar 1 Ingresso para assistir o Congresso Internacional de Estética da Hair Brasil ?

Para concorrer é simples:

1 – Curta a página: https://www.facebook.com/esteticanomundo
2 – Marque 2 amigos;
3 – Compartilhe o post da promoção;

Caso o ganhador não tenha feito esses 3 passos, não poderá participar da promoção.

*Sorteio será dia: 24/03/2017 será marcado aqui o nome da ganhadora ou ganhador.

*Promoção válida para profissionais da área, com formação em estética.

O congresso acontecerá dia: 22 e 23/04 na Expo Center Norte.
Segue o link:

https://www.hairbrasil.com/congresso/estetica2017/index.html

Irei palestrar: Associação de Peelings na Estética, Combinações, Reações e cuidados ao se aplicar determinados Peelings.

Vamos falar sobre Peeling !

Vamos falar sobre o assunto que muito interessa a vários profissionais e clientes da área da estética –

Peeling

face3
Peeling químico. Fonte: google imagens.

A palavra Peeling se associa a descamar, esfoliar, renovar. Na estética existem vários tratamentos de peelings, alguns deles podem ser realizados por profissionais esteticistas.

Os peelings se diferem conforme sua ação – afinamento da pele através de aparelhos (mecânico), ação química através dos ácidos e ação física: esfoliantes em creme com microesferas abrasivas.

Vejamos abaixo suas diferenças:

Peeling Físico – pode ser definido como esfoliantes em creme, gel com esferas abrasivas, podendo ser de leve abrasão ou média abrasão. Caracterizado com algumas receitas caseiras, mas como profissionais devemos ter amplo conhecimento e segurança para realizar tais tratamentos.

esfoliante fisico
esfoliante físico – fonte: google imagens

Peeling Mecânico – Realizado por meio de um aparelho Ex. Peeling ultrassônico, Peeling de diamante e Peeling de Cristal.

A diferença do peeling de diamante para o peeling de cristal é que – o peeling de cristal tem uma abrasão um pouco mais profunda por conta do óxido de alumínio que é liberado no tratamento.

O Peeling de cristal não deve ser associado ao peeling químico no mesmo dia.

peeling cristal
créditos na imagem. Peeling de Cristal. Fonte: google imagens

Peeling Químico – são as soluções aplicadas na pele, promove descamação, feito com ácidos e reduz o número de rugas, podem ser clareadores de manchas, cicatrizes de acne e promover o rejuvenescimento.

Embalagem peeling químico. Fonte: google imagens.

Concentração do Peeling químico na Estética

A legislação brasileira permite a concentração máxima da somatória de ácidos da classe: alfa-hidroxiácidos de 10%. Podendo ser essa concentração em conjunto, em um kit de ácidos a somatória de todos resultar em 10% (total), ou somente em um único ácido pode conter a porcentagem de até 10%.

fonte: http://portal.anvisa.gov.br/wps/portal/anvisa/home

A legislação abriu a porta para demais produtos cosméticos por não especificar sobre as demais classes de ácidos como os beta-hidroxiácidos e polihidroxiácidos, por isso existe no mercado alguns produtos disponíveis com a concentração total de ácidos em 14% a 20%.

Os ácidos abaixo são os mais indicados na estética:

  • Ácido Cítrico (AHAS frutas cítricas) Esfoliante e clareador;
  • Ácido Elágico (Romã) – Antirrugas, peeling enzimático e anti-inflamatório;
  • Ácido ferúlico – Despigmentante e antioxidante;
  • Ácido tartárico – (AHAS Uva) – Esfoliante e antioxidante;
Tabela de princípios ativos. Fonte google imagens.

Existem algumas combinações de ácidos que cooperam entre si, juntos eles potencializam o resultado, podem ser usados em conjunto para os tratamentos específicos:

Tratamento de pele acneica: ácido salicílico – ácido mandélico – ácido glicólico e ácido lático.

Tratamento antirrugas: ácido glicólico – ácido lático – ácido ascórbico e ácido elágico.

Tratamento para hipercromias: ácido mandélico – ácido cítrico – ácido ferúlico – ácido ascórbico e ácido linoleico.

Existe outro fator muito importante dos peelings: o pH

Quanto mais ácido for o produto – mais forte será; Quando o pH desse ácido for neutro – mais fraco ele será.

o pH mínimo desses produtos é de 3,5 (diminui bastante a força desses ácidos). Fonte ANVISA. Um bom exemplo é pegar uma embalagem que esteja com ácido glicólico à 70% com pH 7 (neutro), ele deixa de ser um ácido. Se torna um hidratante.

Os Peelings também são classificados de acordo com a profundidade que seus efeitos atingem sobre a pele:

Os Esteticistas podem atuar com os peelings químicos superficiais, conforme abaixo atinge a camada córnea:

peeling camadas
camadas da pele. Fonte: google imagens

Dicas de literatura:

livro1

  1. Peeling Químico Superfiical & Máscara Facial – Arthur dos Santos Pimentel

livro2

2.Cosmetologia. Descomplicando os Princípios Ativos – Rosaline Kelly Gomes

Fonte: Negócio estética; TV estética; Google acadêmico.

Curso de Peeling Químico Estética

Curso de Peeling Químico Estética 14/03/2011 …

Data: 14,21,28 de Março e 04 de Abril de 2011
Horário: 14:00 às 18:00
Investimento: R$ 3x 80,00

Construir uma boa reputação como profissional da estética tem a ver com os resultados que se obtém, e com a aplicação de técnicas e produtos de alta qualidade na execução dos tratamentos. Quando se fala em tratamento para:

  • Rejuvenescimento facial (suaviza rugas e aumenta a elasticidade da pele)
  • Hipercromia cutânea
  • Acne facial
  • Cicatriz de acne
  • Manchas escuras no rosto (Cloasma e Melasma)
  • Mãos com efélides (pintas)
  • Estrias

Objetivo:

Entender bem as diferenças entre os vários tipos de peeling,como funciona, como se avalia,qual e a preparação e quais são os cuidados.

Curso direcionado a profissionais que já tenham conhecimento básico em estetica, e queriam se especializar em peelings químicos e ampliar seus conhecimentos. utilizando corretamente cosméticos da linha profissional em cabine dentro da legislação permitida e autorizada pela ANVISA

Pratica em:

Ácido glicólico

Acido Mandélico

Ácido salicílico

Ácido tricloroacético (ATA)

Conteúdo Programático

  • Classificação dos peelings segundo a sua profundidade
  • Peelings indicados para os fototipos de pele I a VI
  • Tempo de aplicação
  • Concentração (%)
  • Disponibilidade do pH
  • Frequência das aplicações
  • Tempo de permanência do ácido sobre a pele
  • Preparo e cuidados da pele antes dos peelings
  • Objetivo do pré-peeling e cuidados no pós-peelings
  • Cuidados pós-peeling diário (Manhã/ Noite)
  • Desenvolvimento de protocolos em procedimentos estéticos
  • Ficha de avaliação

Para maiores informações e Inscrições:

Buona Vita ABC

Rua Santa Catarina,26 – sala 319
São Caetano do sul – centro
tel. 4221-5402 / 7764 -4502